H1N1 provocou 1.774 mortes neste ano, confirma Ministério da Saúde

 

H1N1H1N1São Paulo, 30 de agosto de 2016

A gripe H1N1 provocou 1.774 mortes no Brasil, desde o início do ano, segundo boletim, publicado pelo Ministério da Saúde, na sexta-feira (19/08). Mesmo com o inverno se aproximando do fim houve 32 novos óbitos registrados, em um intervalo de 7 dias.  

De acordo com o Ministério da Saúde, São Paulo é o Estado com o maior número de mortes: são 737, de um total de 4.463 casos registrados de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG), por influenza A/H1N1. Ao todo, o país tem 9.631 casos de gripe H1N1 confirmados, demonstrando um quadro agudo de epidemia. 

Balnaço da pasta esclarece que a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe registrou 40 milhões de pessoas imunizadas, número que representa 78,2 % do público-alvo, composto por crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, mulheres que deram à luz há menos de 45 dias, idosos, apenados, profissionais da saúde e do sistema carcerário, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

Farmacêutico, participe da capacitação

O CRF-SP tem trabalhado para que as farmácias reforcem o seu papel de estabelecimentos de saúde e o farmacêutico de profissional preparado para fornecer informações adequadas, principalmente diante de epidemias e surtos de doenças. Nesse sentido, no início de abril, quando começaram as transmissões pela H1N1, a entidade lançou um alerta para os profissionais que aborda o que é, o agente causador, os sintomas, as medidas de prevenção, a vacina, entre outros. Clique para acessar o alerta. 

Além do alerta, lançou a campanha “Farmacêuticos contra o H1N1” e disponibilizou uma capacitação por meio da Academia Virtual de Farmácia. Para participar, acesse o site ensino.crfsp.org.br/moodle, caso já seja inscrito, clique no ícone azul de capacitações e, em seguida, no item Capacitação Influenza - com ênfase na H1N1. Então, surgirá o botão azul “Inscreva-me”. Pronto, você já tem acesso à capacitação.

 

Assessoria de Comunicação CRF-SP (com informações do Ministério da Saúde) 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS