As pessoas que tomaram pelo menos um comprimido de aspirina nos 12 últimos meses têm 36% menos chances de desenvolver câncer de estômago do que aquelas que não fizeram o mesmo, de acordo com a pesquisa.

Quanto mais se tomar aspirina ou ibuprofeno, mais o risco diminui, afirma o estudo realizado com 311.115 pessoas durante cerca de sete anos. A proteção não inclui, no entanto, os cânceres da cárdia, orifício superior do estômago, nem do esôfago.

Lesley Walker, diretor de Informações sobre o Câncer do organismo Cancer Research UK advertiu, entretanto, que ainda é "muito cedo para recomendar que as pessoas tomem aspirina para se prevenir contra esses cânceres".