O grande erro aconteceu na comparação entre os medicamentos, já que foram mostrados medicamentos similares como se fossem de referência, o que justifica o fato de estarem mais baratos que os genéricos.

Lista de medicamentos apresentada na matéria:

 

1. Fluconazol 150mg 1 cápsula

Medicamento exibido: Flucomed (Cimed) – similar. Preço máximo ao consumidor: R$16,69 (na reportagem aparece o valor de R$7,58)

Medicamento genérico exibido: Fluconazol (Medley) – R$21,59. Neste caso existem vários fabricantes de genérico oferecendo o produto no mercado a preços que variam entre R$ 18,51 e R$21,59.

Medicamento de referência (não exibido na reportagem) Zoltec (Pfizer) – R$40,27

 

2. Azitromicina 500 mg com 3 comprimidos

Medicamento exibido: (nome oculto) – similar provavelmente Clindal AZ – Merck R$9,30.

Medicamento genérico exibido: Azitromicina (Medley) – R$ 24,58.

Há vários genéricos no mercado com preços que variam entre R$19,10 e R$41,36

Medicamento de referência (não exibido na reportagem) Zitromax (Pfizer) – R$58,13

 

3. Sinvastatina 20 mg com 30 comprimidos

Medicamento exibido: (nome oculto) – similar provavelmente Clinfar – Merck R$20,49

Medicamento genérico exibido: Sinvastatina (Medley) – R$52,53. Há vários genéricos no mercado a preços (PMC) que variam entre R$52,00 e R$73,29

Medicamento de referência (não exibido na reportagem) Zocor (Merck Sharp & Dohme) – R$116,44

Fonte de consulta: Anvisa – Secretaria Executiva - Cemed

 

 O CRF-SP está tomando as providências junto à produção do Jornal Nacional para esclarecer os conceitos e evitar que a população receba a informação incorreta. Dra. Raquel Rizzi, presidente do CRF-SP, concedeu entrevista para o Diário de S. Paulo (edição de 4 de fevereiro) e destacou a diferença entre os tipos de medicamentos (clique na imagem para ver a matéria na íntegra).

 

A Pró-Genéricos também enviou uma nota para o Programa alertando sobre o equívoco.