Coordenador da Comissão Assessora de Farmácia Hospitalar do CRF-SP, dr. José Marcos Ferreira ajudou a elaborar, junto ao CFF, o texto que dispõe a consulta pública. Ele afirma que o momento é oportuno para se refletir sobre a importância de o profissional de Farmácia desempenhar “um papel mais forte na diálise”. 

“Trata-se de um procedimento no qual ocorrem terapias medicamentosas, portanto temos um tipo de atribuição de âmbito farmacêutico, mas que hoje está muito mais nas mãos de médicos e enfermeiros”, explica dr. Ferreira.

 A consulta pública deverá ficar aberta por pelo menos um mês. A previsão é que volte a ser discutida em fevereiro de 2009, quando deverá ser tema de reunião na Comissão de Farmácia Hospitalar (Comfarhosp) do CFF.

 Entre os itens dispostos na consulta pública, no que diz respeito às atribuições do farmacêutico, estão:

 -Contribuir para prover os meios necessários para o monitoramento e prevenção dos riscos de natureza química, física e biológica inerentes aos procedimentos correspondentes a cada tipo de tratamento realizado nos Serviços de Diálise;

 - Participar da seleção e qualificação dos fornecedores de medicamentos, produtos para a saúde, equipamentos, insumos e saneantes;

 - Participar das decisões relativas à terapia medicamentosa e aos protocolos clínicos;

 - Estabelecer um sistema eficiente, eficaz e seguro de transporte e dispensação, com rastreabilidade, para pacientes em atendimento nos Serviços de Diálise.

 Clique aqui para conferir na íntegra a nova consulta pública do CFF.