Campanha do CRF-SP realizou mais 1,6 mil atendimentos em cinco regiões do Estado no último fim de semana

 

São Paulo, 18 de março de 2018

A ação “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” segue movimentando as diversas regiões do Estado. No último final de semana, a campanha do CRF-SP ocorreu em Araçatuba, Barretos, Pitanga, Colina, Araçatuba, Zona Norte da capital, Fernandópolis e São João da Boa Vista, somando mais de 1,6 mil atendimentos.

Na semana anterior, a mesma ação aconteceu nas cidades de Araraquara, Avaré, Bauru, Campinas, Guarulhos, Mogi das Cruzes, Álvares Machado e São Paulo e alcançou mais de 1,5 mil pessoas nas oito regiões.

Durante a campanha, a população recebe orientação sobre aos cuidados com as três doenças, formas de prevenção e responsabilidade no consumo de medicamentos como o ácido acetilsalicílico e o ibuprofeno, assim como outros anti-inflamatórios não esteroidais que não podem ser utilizados em casos suspeitos da doença, pois podem causar hemorragia e levar à morte.

Para o presidente do CRF-SP, Dr. Marcos Machado, é muito importante os farmacêuticos participarem de ações de prevenção dessas doenças. "O farmacêutico é o profissional de saúde mais acessível à população, já que está sempre disponível nas farmácias. É um profissional capacitado para identificar possíveis sinais e sintomas das doenças, orientar o paciente e o encaminhá-lo para os serviços de saúde para receber o atendimento adequado e assim evitar possíveis complicações para a saúde do paciente".

Araçatuba

Araçatuba e região estão em alerta por causa do elevado número de casos de dengue. Por isso, segundo o delegado regional da Seccional do CRF-SP, Dr. Marco Aurélio Poe, a ação da campanha “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” no último sábado (16), na Av. Brasília, próximo à rodoviária, foi proveitosa e muito importante.

A ação em Araçatuba contou com o apoio da Universidade Paulista (Unip) e dos estudantes de Farmácia, que participaram de uma capacitação para participar do evento, realizando cerca de 200 panfletagens com informações para a prevenção da doença.

A professora Dra. Aparecida Michelin e o coordenador do curso de Farmácia, Dr. Luiz César, também contribuíram com os cerca de 150 atendimentos entre orientação, glicemia e pressão arterial.

“A situação é crítica em toda região, se não estamos em estado de epidemia, estamos próximos. Recentemente foi registrado o caso da morte de um garoto de 17 anos e estamos muito preocupados. Para evitar que ocorrências como essa se repitam, a informação é o melhor remédio”, comentou o Dr. Poe.

Fernandópolis

Em Fernandópolis, a ação ocorreu com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e teve a presença da farmacêutica responsável pela Assistência Farmacêutica da cidade, Dra. Priscila Pântano. Também participaram da campanha o presidente do Conselho Municipal e coordenador da Comissão de Ações da Seccional de Fernandópolis, Dr. Jeferson Leandro de Paiva, além de acadêmicos e farmacêuticos voluntários da seccional.

Ao todo, 200 pessoas foram orientadas sobre as diferenças e semelhanças das três doenças e dos cuidados, formas de prevenção e responsabilidade no consumo de medicamentos.

O delegado regional da Seccional de Fernandópolis, Dr. Giovanni Carlos de Oliveira, conta que a população também foi relembrada sobre a responsabilidade de evitar e acabar com os criadouros dos mosquitos para diminuir os casos de doença.

“Acho de fundamental importância a tratativa da pessoa perceber o perigo dessas epidemias de dengue e fazer com que elas percebam que a causa principal é a sujeira, líquidos acumulados em pneus, vasos de plantas, piscinas fora de tratamento. Então nós orientamos e alertamos a população sobre isso”.

Barretos

Na Seccional de Barretos, a campanha “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya” segue até esta terça-feira (19), e ocorre de maneira descentralizada nos municípios de Pitangueiras, Colina e Barretos desde a última sexta-feira (15).

No total, dez farmacêuticos das redes pública e privada orientaram cerca de 500 orientações, com distribuição de material de apoio à população.

O delegado regional da seccional, Dr. Marcelo  Barrionovo, ressaltou que a ação é uma oportunidade de o farmacêutico mostrar à comunidade onde atua o seu importante papel como provedor de cuidado e assistência de saúde. “Hoje, participar de ações que podem contribuir com a diminuição, melhora e prevenção das três doenças é imprenscidivel e tem um papel importante para mostrar para a população que o farmacêutico é um  profissional da saúde que pode contribuir na orientação, prevenção e cuidados em relação às doenças.

São João da Boa Vista

Em São João da Bosta Vista, a ação contou com a participação de dez voluntários que orientaram os frequentadores do supermercado Big Bom. De acordo com o delegado regional da Seccional de São João da Boa Vista, Dr. Ronaldo Campanher, os farmacêuticos foram extremamente bem recebidos pela população, já que muitos estão cientes de que a cidade está na iminência de um novo surto. Ao todo foram 500 atendimentos.

“Orientamos sobre a dengue, zika e chikungunya, e pudemos evidenciar a importância do farmacêutico, colocando-o à disposição da sociedade. Algumas pessoas acharam a abordagem e o material tão importantes que disseram que farão publicações em suas redes sociais do nosso folder e relatarão nosso trabalho”, contou o Dr. Ronaldo Campanher.

São Paulo – Zona Norte

Na Zona Norte, a ação aconteceu em uma faculdade localizada no centro comercial do bairro de Taipas e englobou uma palestra para a comunidade, além de uma caminhada pela região.

Cinco farmacêuticas voluntárias orientaram a população. Para a Dra. Claudia Cristina Pereira de Araújo, delegada regional, a ação superou expectativas. “Havíamos sido convidados para falar sobre uso racional de medicamentos para a comunidade de Taipas. Então, como não falar sobre a dengue e os medicamentos utilizados no seu manejo, que exemplificam os riscos da automedicação e suas consequências? E, assim, aprofundamos a palestra também para as arboviroses: Dengue, Zika e Chikungunya. Embora o auditório estivesse lotado (cerca de 70 pessoas), dentro da nossa estratégia avançamos para uma caminhada que começou nos corredores da faculdade e ultrapassou os portões alcançando as imediações. A população recebeu muito bem o material distribuído nas ruas, pontos de ônibus, lojas e clínicas de saúde. Para nós, da Seccional Norte (delegadas e voluntárias), é muito importante trabalharmos em todos os bairros da nossa região e cada vez mostrar o quanto o farmacêutico pode atuar para a melhoria da saúde da população”.

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS