Esclareça cinco mitos sobre os antibióticos


5-mitos-sobre-antibioticos5-mitos-sobre-antibioticos1. Os antibióticos são usados em resfriados e gripes?
Não. Apesar de muitas vezes os pacientes confundirem os sintomas: resfriados, gripes e a maioria das infecções de garganta e ouvidos são causados por vírus, portanto os antibióticos não são indicados para essas doenças. As infecções bacterianas têm como um dos principais sintomas a febre acima de 39º C. O uso inadequado e indiscriminado de antibióticos pode prejudicar a saúde do paciente.

2. A uso de antibióticos pode ser suspenso ao desaparecerem os sintomas?
Não. É muito importante que o profissional farmacêutico oriente o paciente quanto ao tempo de tratamento e que mesmo com o desaparecimento dos sintomas ele não deve deixar de tomar o antibiótico até o final do tratamento. A interrupção do tratamento pode fazer com que as bactérias criem resistência ao medicamento. A resistência bacteriana tem se tornado um dos mais graves problemas de saúde pública no mundo todo.

3. É possível comprar antibióticos sem receita médica?
Não. A RDC 20/11 estabelece critérios para prescrição, dispensação, controle, embalagem e rotulagem de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição médica, isoladas ou em associação.

4. Diferentes pacientes, com os mesmo sintomas, podem utilizar os mesmos antibióticos?
Não. O sucesso na terapêutica antimicrobiana depende de três elementos: o fármaco, o hospedeiro e o microorganismo. O médico, ao fazer a escolha do antimicrobiano, leva em conta principalmente a prática médica e a relação existente entre o micro-organismo e o fármaco (sensibilidade), a relação entre o micro-organismo e o hospedeiro e ainda a relação entre o hospedeiro e o fármaco (farmacocinética). Se essas relações não forem cuidadosamente avaliadas, os resultados do tratamento escolhido podem ser comprometidos.

5. O horário previsto de ingestão da dose pode ser alterado?
Não. É importante saber que o intervalo entre as doses é sempre calculado de forma a manter a concentração adequada na corrente sanguínea do paciente. Portanto o profissional farmacêutico deve orientar o paciente que uma dose ingerida depois do horário prescrito pode gerar a volta dos sintomas, e que uma dose ingerida antes do horário, pode aumentar a concentração e acarretar efeitos colaterais e até a intoxicação.

Para saber mais sobre antibióticos, acesse:

O uso de antibiótico em pediatria (http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4850-uso-de-antibioticos-em-pediatria.html

Orientações Técnicas na Dispensação de Antimicrobianos: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos.html?id=4505:orientacoes-tecnicas-na-dispensacao-de-antimicrobianos;catid=284

Capacitação em Antimicrobianos - Impactos da Regulamentação: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4168-capacitacao-em-antimicrobianos-impactos-da-regulamentacao.html

Capacitação em Antimicrobianos - Interações Medicamentosas e Reações Adversas: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4170-capacitacao-em-antimicrobianos-interacoes-medicamentosas-e-reacoes-adversas-.html

Capacitação em Antimicrobianos - Mecanismos de Resistência Bacteriana: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4171-palestra-mecanismos-de-resistencia-bacteriana.html

Capacitação em Antimicrobianos - Farmacologia de Antimicrobianos: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4174-programa-crf-sp-capacitacao-em-antibioticos.html

Seminário: Avaliação dos Impactos da Restrição na Venda de Antimicrobianos: dois anos de regulamentação: http://portal.crfsp.org.br/qualificacao/videos/284-streaming/ao-vivo/4173-seminario-avaliacao-dos-impactos-da-restricao-na-venda-de-antimicrobianos-dois-anos-de-regulamentacao.html