O CRF-SP foi uma das entidades participantes da mobilização, representada pelos diretores dr. Pedro Menegasso e dra. Margarete Akemi Kishi, além de conselheiros e diretores regionais.

O objetivo da ida a Brasília foi sensibilizar os parlamentares quanto à votação e aprovação do substitutivo ao Projeto de Lei, de autoria do deputado federal Ivan Valente. O texto do substitutivo garante a assistência farmacêutica como parte de uma política nacional de saúde, combatendo uma visão que trata o medicamento como mercadoria comum.

Receptividade

Os parlamentares receberam os farmacêuticos com receptividade e demonstraram total apoio ao substitutivo, que aguarda votação do plenário da Câmara há 16 anos, mas que em março passado foi incluído pela bancada de líderes na lista dos projetos prioritários.

O substitutivo trata da farmácia em sua essência”, avaliou a deputada e também farmacêutica dra. Vanessa Grazziotin. “Trata-se de um dos projetos de lei mais importantes, não só porque valoriza o profissional, mas sim porque garante melhor assistência farmacêutica à população”.

A também farmacêutica e deputada dra. Alice Portugal, que coordena a Frente Parlamentar de Assistência Farmacêutica, elogiou a iniciativa dos profissionais e entidades que se deslocaram a Brasília. “Na medida em que a categoria torna públicos seus interesses, fica mais fácil implementá-los junto ao poder público”.

De acordo com o autor da proposta, o deputado Ivan Valente, a ideia é que em breve sejam realizadas audiências públicas para discutir o substitutivo. “O projeto de lei não é corporativo. Representa um grande avanço do ponto de vista da saúde pública”, reiterou.

No período da tarde, os representantes do CRF-SP e das demais entidades farmacêuticas, entre as quais sindicatos e outros Conselhos Regionais de Farmácia, foram recebidos pelo presidente da Câmara, Michel Temer, que disse ser favorável ao substitutivo e se propôs a discutir novamente a matéria.

O diretor-tesoureiro do CRF-SP, dr. Pedro Menegasso, fez um balanço da mobilização em Brasília. “Não há como mudar a realidade do país se não for com mobilizações como a que fizemos hoje. O apoio da categoria e dos estudantes futuramente irão assumir o mercado de trabalho está sendo fundamental”.

Além do dr. Pedro e da dra. Margarete, participaram da mobilização os conselheiros dra. Priscila Dejuste, dra. Laise Ponce Leon Simões e dr. Paulo José Teixeira; os diretores regionais dr. Marco Aurélio Poe Santana (Araçatuba); dr. Rogério Gomes da Silveira (Sorocaba), dr. Glicério Diniz Maia (Registro) e dra. Priscila Vautier (Mogi das Cruzes); além do assessor dr. Paulo Silas.

 

Thais Noronha

Assessoria de Comunicação CRF-SP