A população precisa estar atenta e entender que o interesse financeiro na prescrição, não garante que haja imparcialidade na indicação do medicamento e que a dose e o tempo de tratamento sejam tecnicamente corretos. 

É fundamental que os farmacêuticos esclareçam a população sobre os benefícios e eficácia do medicamento manipulado, pela característica individualizada do tratamento e ainda sobre o livre arbítrio do consumidor escolher o estabelecimento para manipular o medicamento. 

Para o CRF-SP, essa prática é inaceitável e a entidade agirá com rigor para coibi-la. Esse tipo de atuação denigre a imagem da profissão, conforme visto na reportagem exibida no domingo.

O canal de denúncia do CRF-SP está aberto para que esse tipo de irregularidade seja coibida. Qualquer informação ligue para: 0800 77 02 273 ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Assessoria de Comunicação CRF-SP