Caso venha a ser aprovada, a iniciativa contará com investimento federal para sua implementação física e compra de equipamentos, bem como com verba tripartite (oriunda da União, estados e municípios) destinada à manutenção e contratação de farmacêutico. O secretário Reinaldo Guimarães manifestou apoio à proposta do CFF.

Na avaliação do coordenador da Comissão Assessora de Saúde Pública do CRF-SP, dr. Israel Murakami, a proposta do CFF é viável e vai de encontro ao modelo defendido no documento “Assistência Farmacêutica Municipal: Diretrizes para Estruturação e Processos de Organização”, a ser lançado no dia 17 de outubro.

Ao beneficiar primeiramente os municípios menores, a proposta favorece justamente os municípios que mais carecem de recursos, e que, portanto, têm maior dificuldade na implantação da assistência farmacêutica”, afirmou o dr. Israel Murakami.

Clique aqui para conferir na íntegra a proposta do CFF para a estruturação da assistência farmacêutica no SUS.