Instituto Butatan divulga eficácia da vacina CoronaVac contra a covid-19 

  

São Paulo, 7 de janeiro de 2020 

O governo de São Paulo e o Instituto Butatan anunciaram nesta quinta-feira, 7/1, os resultados de eficácia da vacina do Instituto contra o coronavírus, desenvolvida em parceria com a biofarmacêutica Sinovac Life Science, a CoronaVac. A taxa de eficácia apresentada na pesquisa foi de 78% para os infectados que apresentaram casos leves ou precisaram de atendimento ambulatorial. Em casos graves e moderados, a eficácia no estudo atingiu índice de 100%.

O estudo clínico realizado no Brasil contou com a participação de 12,4 mil profissionais de saúde voluntários em 16 centros de pesquisa. Também foi anunciado pelo Butatan que será dado início ao pedido para uso emergencial da vacina no Brasil  para Anvisa. Sem a autorização da Agência não é possível iniciar a vacinação, porém, segundo o governador João Doria, a agenda para o início da vacinação está mantida para o dia 25 de janeiro.

A Anvisa divulgou nota, às 14h22, informando que na manhã desta quinta-feira foi realizada uma reunião com o Instituto Butantan para pré-submissão da vacina Coronavac.

"Durante a reunião,  a equipe técnica do Instituto Butantan apresentou informações, por meio do power point, referentes à eficácia e à segurança da vacina. Não houve submissão do pedido de uso emergencial pelo Instituto, mas sim a apresentação de informações gerais sobre os estudos de eficácia. Os representantes do Instituto afirmaram que vão agendar nova reunião para prosseguir no detalhamento das informações e dados. A reunião de pré submissão é uma estratégia que segue a prática de outras autoridades regulatórias do mundo. Esta reunião é feita antes do envio de pedido formal de qualquer laboratório para dar conhecimento prévio do projeto de vacina e otimizar os direcionamentos técnicos e legais. A análise formal da Anvisa começa a partir da chegada do processo com informações globais sobre a vacina", aponta a nota. 

A Agência divulgou na sequência, às 16h29, nota sobre outra reunião, desta vez com técnicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Segundo a nota, "o encontro tratou do andamento das ações para que possa ser apresentado o pedido de uso emergencial da vacina contra o Covid-19, desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Fiocruz. A atividade faz parte da troca de informações feita pela Anvisa e os laboratórios com estudos de vacinas para Covid-19 em desenvolvimento no Brasil. A Anvisa tem atendido a todos os laboratórios, que estão desenvolvendo vacinas, a fim de orientar e esclarecer questões técnicas para a avaliação de vacinas e futuro pedido de uso emergencial e registro definitivo. Até o momento, a Anvisa não recebeu nenhum pedido de uso emergencial ou de registro definitivo de vacinas para Covid-19 no Brasil".

Confira mais informações sobre as vacinas anti-covid clicando em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br
 

Departamento de Comunicação CRF-SP (informações governo de São Paulo e Anvisa)

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS 

Fique atualizado sobre capacitações e informativos importantes do CRF-SP. Participe do grupo de WhatsApp e mantenha-se informado:

https://chat.whatsapp.com/KG09Ci7QDtqBnGrL00gFTX