Diretoria do CRF-SP se reúne com Abrafarma e representantes de redes de farmácias para tratar da situação causada pela pandemia de coronavírus

 

Bruno Stoqui (Drogaria São Paulo), Dra. Danyelle Marini (diretora-tesoureira do CRF-SP), Gianni Gill (Pague Menos), Dr. Marcos Machado (presidente do CRF-SP), Dioscoro Gomes (Raia Drogasil) e Sérgio Mena Barreto (Abrafarma)Bruno Stoqui (Drogaria São Paulo), Dra. Danyelle Marini (diretora-tesoureira do CRF-SP), Gianni Gill (Pague Menos), Dr. Marcos Machado (presidente do CRF-SP), Dioscoro Gomes (Raia Drogasil) e Sérgio Mena Barreto (Abrafarma)

São Paulo, 19 de março de 2020.

Na tarde da última quarta-feira (18), os diretores do CRF-SP Dr. Marcos Machado Ferreira, presidente, e Dra. Danyelle Cristine Marine, tesoureira, participaram de uma reunião agendada em caráter de urgência com o presidente-executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sérgio Mena Barreto, o diretor de Operações da Pague Menos, Gianni Gill; o diretor de Planejamento, Eficiência Operacional e Novos Negócios da Raia Drogasil, Dioscoro Mesquita Gomes; e o gerente executivo de Operações e Projetos da Drogaria São Paulo, Bruno Stoqui.

Em pauta o impacto causado nas redes de farmácias no Estado de São Paulo pela pandemia de coronavírus – Covid-19.

O presidente do CRF-SP expôs sua preocupação com as condições de trabalho do farmacêutico e, ao mesmo tempo, ressaltou a importância da atuação do profissional no cuidado ao paciente e no auxílio às autoridades públicas na contenção da epidemia.

Explicou que nos últimos dois dias foram recebidas na Ouvidoria desta entidade diversas reclamações de profissionais sobre a proibição de uso de máscaras descartáveis e a não disponibilização de álcool gel aos farmacêuticos e demais colaboradores.

Os representantes das redes presentes na reunião foram unânimes em afirmar que de fato as máscaras e o álcool gel estão em falta, mas que em nenhum momento proibiram o uso. Ressaltaram que o farmacêutico pode utilizar o equipamento de proteção individual (EPI) se houver estoque em alguma unidade, bem como que estão realizando todos os esforços para efetuar a aquisição.

O representante da Pague Menos informou, inclusive, que está tentando comprar de um frigorífico a máscara com nível de proteção N95.

Informaram ainda que adotaram as seguintes providências:

 Intensificação da limpeza dos estabelecimentos, principalmente nos locais com contato do público em geral (ex.: balcões);
 Concessão de férias para funcionários com mais de 60 anos e grávidas.

Na reunião ficou acordado que as empresas representadas se comprometem a ser fiéis a todas as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde e que darão publicidade a todos os colaboradores das medidas adotadas e compromissos assumidos.

Outros temas de pauta

Realização da campanha de vacinação de influenza nas farmácias, de forma gratuita, ação que será apoiada pelo CRF-SP, inclusive com a disponibilização de capacitação aos farmacêuticos
O Dr. Marcos também expôs a preocupação do CRF-SP com a realização de promoções de medicamentos analgésicos, vitaminas C, polivitamínicos e antigripais que podem aumentar o incentivo ao uso irracional de medicamentos nesse momento em que as pessoas estão com extrema preocupação com o coronavírus e tendem a se automedicar.

Ao final da reunião, foi entregue para a Abrafarma um ofício contendo as solicitações do CRF-SP relacionadas às condições de trabalho do farmacêutico nesse cenário.

Ressalta-se que, nessa semana, o CRF-SP já havia conversado com o Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos (Sincofarma) e com o Sindicato dos Farmacêutios do Estdo de São Paulo (Sinfar-SP) e publicado um comunicado conjunto com recomendações para conter o coronavírus. 

 

Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS