Capacitação leva informações a farmacêuticos para possível enfrentamento do COVID-19 no Brasil

Capacitação leva informações a farmacêuticos para possível enfrentamento do COVID-19 no BrasilCapacitação leva informações a farmacêuticos para possível enfrentamento do COVID-19 no BrasilSão Paulo, 18 de fevereiro de 2020.

O COVID-19, nome dado à doença proveniente do novo coronavírus, ainda não foi registrado no Brasil mas é uma epidemia que preocupa o mundo, especialmente na China, onde surgiu a infecção e diariamente há informações sobre a evolução de casos e mortes. Frente a este cenário e da possibilidade do aparecimento da doença em nosso país, o CRF-SP entendeu a necessidade de capacitar o farmacêutico, o profissional de saúde que está mais acessível à população e poderá oferecer informações e atendimento adequados.

Dentre outras iniciativas (veja abaixo), o CRF-SP realizou nesta terça-feira (18) a capacitação “Farmacêuticos contra o novo coronavírus”, na sede do Conselho. O evento reuniu palestrantes que esclareceram os profissionais interessados no tema que compareceram ao evento ou acompanharam os debates pela internet com informações atualizadas, histórico, conceituação e classificação do coronavírus, forma de transmissão e prevenção; sinais e sintomas; como notificar e encaminhar casos suspeitos; diagnóstico laboratorial e possíveis formas de tratamento.Dr. Marcos Machado, Dra. Danyelle Marini e Dr. Marcelo PolacowDr. Marcos Machado, Dra. Danyelle Marini e Dr. Marcelo Polacow

O presidente do CRF-SP, Dr. Marcos Machado, fez a abertura do evento, falou da importância da capacitação para levar conhecimento para farmacêuticos, uma vez que a farmácia será a porta de entrada para o atendimento aos primeiros doentes, caso o novo coronavirus chegue no Brasil. Ele também palestrou sobre o diagnóstico laboratorial da doença. “Este é um problema de saúde atual e sério, mas não podemos esquecer que o Brasil ainda não superou a dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Temos capacitações para todas essas doenças, que estão na disponíveis na nossa Academia Virtual do Portal do CRF-SP”, lembrou.

O vice-presidente do CRF-SP, Dr. Marcelo Polacow, chamou atenção para epidemias que já foram superadas como a H1N1, H5N1, SARS, dentre outras. “É necessários estarmos preparados, saber o que fazer, o que orientar, por isso, é importante ter esta capacitação”.

Em sua apresentação, o Dr. Luiz Gustavo Góes, especialista em biologia molecular, apresentou o histórico, conceituação e classificação do coronavírus, formas de transmissão, como evitar o contágio e informações importantes para combater uma provável chegada ao Brasil. “Os coronavírus têm um grande potencial de transmissão e rápida adaptação, principalmente por três fatores: a alta taxa de mutação, elevada taxa de recombinação e o tamanho de genoma, que dá uma plasticidade ao vírus”, comentou.

Dra. Adryella Luz, mestre em infectologia e conselheira do CRF-SP, palestrou sobre formas de transmissão e prevenção. “Como é uma doença nova, todos os estudos ainda estão sendo conduzidos. Tudo que apresentamos são informações que temos até este momento. De qualquer maneira, o farmacêutico precisa estar preparado para orientar as pessoas em relação à prevenção e também saber como fazer a notificação dos casos suspeitos”, alertou.Dr. Gustavo Alves, Dr. Luiz Gustavo Góes e Dra. Adryella LuzDr. Gustavo Alves, Dr. Luiz Gustavo Góes e Dra. Adryella Luz

Dr. Gustavo Alves, coordenador do Grupo Técnico de Trabalho de Cuidados Farmacêuticos ao Idoso do CRF-SP, chamou atenção para os sinais e sintomas e da importância sobre a notificação de casos suspeitos. “No Brasil, até o momento, todos os casos suspeitos não foram confirmados, mas não podemos em hipótese alguma descartar a possibilidade de que a doença possa aparecer. Precisamos ainda ter muito cuidado com as fake news, elas podem trazer mais problemas do que a própria doença”, lamentou.

Já a Dra. Danyelle Marini, docente e diretora-tesoureira do CRF-SP, considerou que as informações sobre a doença são constantemente atualizadas e falou que é obrigatório que casos suspeitos sejam notificados e encaminhados para uma unidade de pronto atendimento. “Não há tratamento específico para esta doença, apenas formas de aliviar sintomas".

Materiais informativos

Além da palestra, que foi transmitida ao vivo pela internet e em breve estará disponível no canal do Youtube, o CRF-SP oferece ainda uma série de materiais sobre o tema no portal www.crfsp.org.br, na área denominada Academia Virtual de Farmácia, como um vídeo com orientações ministrado pelo Dr. Marcelo Polacow, vice-presidente; um manual de orientação ao farmacêutico; uma ficha-modelo para atender o paciente; um fluxo de manejo ao paciente e um folder informativo para a população.

Está disponível ainda um informe técnico com informações para que os farmacêuticos orientem a população sobre a doença e, principalmente, sobre formas de prevenção. Clique aqui e tenha acesso ao material

Veja abaixo vídeos dos palestrantes falando sobre a importância e conteúdo da capacitação

Video Dr. Gustavo Alves

Video Dra. Danyelle Marini

Video Dra. Adryela Luz

Video Luiz Gustavo Góes

Vídeo Dr. Marcos Machado

 

Carlos Nascimento
Departamento de Comunicação CRF-SP

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS