CRF-SP promove curso sobre novas normas para o controle de impurezas metálicas

 

A ministrante do curso Impurezas Metálicas: atendendo a resolução da USP/ICH para a indústria farmacêutica, Profa. Dra. Daniela Schiavo, da empresa AgilentA ministrante do curso Impurezas Metálicas: atendendo a resolução da USP/ICH para a indústria farmacêutica, Profa. Dra. Daniela Schiavo, da empresa Agilent

São Paulo, 7 de agosto de 2019.

O CRF-SP promoveu na quarta-feira (7), em sua Sede, na capital, o curso Impurezas Metálicas: atendendo a resolução da USP/ICH para a indústria farmacêutica, em parceria com a empresa Agilent Technologies.

A capacitação teve o objetivo de atualizar profissionais do setor interessados na revisão das normas para detecção de impurezas metálicas no processo de fabricação de medicamentos, algo já colocado em prática em diversos países e, que quando adotado formalmente pela Anvisa, exigirá uma série de adequações por parte das indústrias farmacêuticas.

A ministrante Profa. Dra. Daniela Schiavo explicou que a atualização é de grande importância para a indústria farmacêutica porque a metodologia anterior, embora identificasse as impurezas metálicas, demandava mais rigorosidade em relação ao controle de impurezas e elementos que têm toxicidade como cádmio, chumbo e o próprio mercúrio.

“Nos EUA e na Europa essa nova metodologia já está valendo, e as indústrias farmacêuticas tiveram de se adaptar às mudanças para garantir que o princípio ativo e a matéria-prima durante a produção do medicamento e o produto final não passem por contaminação por essas impurezas metálicas e, através dessa instrumentação, se certificar de que o produto final está dentro da especificação dos limites exigidos pela norma”, afirmou.

 

Renata Gonçalez

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS