Teste contará com 3.800 voluntários de oito países

São Paulo, 25 de julho de 2019

Uma nova vacina contra o HIV deve passar pela última fase de testes em humanos em oito países, incluindo o Brasil. Apelidada de Mosaico, a pesquisa junta vários subtipos do vírus para formar uma proteção ampla.

Atualmente, o ensaio está na fase 3, o estágio mais avançado dos testes antes da imunização ser aprovada. Nessa etapa decisiva, milhares de voluntários recebem a vacina para que a capacidade de prevenir novas infecções seja avaliada.

No Brasil, a Faculdade de Medicina da USP será uma das instituições parceiras envolvidas no teste, segundo Esper Kallás, imunologista e professor da FMUSP (Faculdade de Medicina da USP). Ele afirma, porém, que ainda deve demorar alguns meses até que se possa falar em inscrições de voluntários. A FMUSP recebeu apenas uma carta oficializando a parceria e aguarda os protocolos do teste.

O público-alvo tem a ver com a alta prevalência do HIV entre homens gays e bissexuais e mulheres transgênero. Nos EUA, a população gay e bissexual (que representa 4% do total) responde por um terço dos novos casos de HIV, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano. O órgão também aponta que pelo menos 14% das mulheres transgênero americanas têm o vírus

O Mosaico avaliará se a vacina induzirá respostas imunes contra múltiplos subtipos do HIV.

Departamento de Comunicação CRF-SP (Fonte: Folha de S. Paulo)

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS