No entanto, uma pesquisa feita por equipes da Fiocruz nos estados de Pernambuco e Bahia abrem boas perspectivas de resposta à doença: foram identificadas sete proteínas que podem servir para a fabricação de um teste diagnóstico rápido para a leishmaniose visceral (LV), além de abrir a possibilidade de uma vacina.

A novidade pode beneficiar muitos brasileiros. De acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados 3.433 casos de LV no ano de 2006.