Bragança e Rio Preto recebem capacitação voltada para aprimorar cuidado farmacêutico no SUS

São Paulo, 6 de dezembro de 2018.

Com o intuito de promover o cuidado farmacêutico no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), as cidades de Bragança Paulista e São José do Rio Preto receberão a capacitação ‘Cuidado Farmacêutico no SUS’, uma iniciativa do Conselho Federal de Farmácia (CFF) que em São Paulo ocorre em parceria com o CRF-SP. Em Bragança, o treinamento terá início nesta sexta-feira (7), e em Rio Preto, a partir de 30 de janeiro.

A capacitação é voltada exclusivamente para farmacêuticos atuantes no serviço público de saúde, e tem por objetivo fazer com que esses profissionais conheçam, compreendam e apliquem o raciocínio clínico para aprimorar o cuidado farmacêutico no SUS.

Serão realizadas seis capacitações presenciais de 16 horas cada, totalizando 96 horas, além de um acompanhamento online, que será iniciado no segundo módulo presencial e terá duração de seis meses, proporcionando mais 154 horas.

O conteúdo ministrado abordará os temas introdução/contextualização dos serviços farmacêuticos, assistência farmacêutica nas redes de atenção à saúde, problema de saúde autolimitados, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus tipos 1 e 2, fitoterápicos e saúde mental.

‘Uma prática nova, centrada na pessoa’

Na avaliação da Dra. Luciana Canetto Fernandes, secretária-geral do CRF-SP e que também atua como coordenadora farmacêutica na Prefeitura de Piracicaba, o cuidado farmacêutico é uma prática relativamente nova da profissão farmacêutica, centrada na pessoa. “Estudos demonstram os benefícios desta prática para o paciente, comunidade e sistema de saúde. E um fator muito importante é a qualificação do farmacêutico para exercer esta atividade, por isso, a capacitação Cuidado Farmacêutico no SUS, oferecido pelo CRF-SP em parceria com o CFF, é essencial”, afirma a diretora do CRF-SP.

Ela explica que o projeto é totalmente diferente dos cursos convencionais, contando com um forte componente prático, voltado à implantação dos serviços: “Essa prática veio trazer a valorização perdida pelo farmacêutico, reintroduzindo-o na equipe multiprofissional de saúde, colocando em prática os seus conhecimentos para a promoção da saúde, trazendo como vantagens a identificação das necessidades da população relativas à farmacoterapia, redução de custos para o SUS, promoção do uso racional de medicamentos, adesão ao tratamento, melhora nas condições clínicas, redução dos efeitos adversos e interações medicamentosas, prevenção de agravos e doenças”.

 

Renata Gonçalez

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS