Câmara de Pilar do Sul é a 23ª a se posicionar contra os cursos EaD

 

Vereadora e farmacêutica Dra. Karla Pagianotto (3ª da esq. p/ dir.), autora da moção de protestoVereadora e farmacêutica Dra. Karla Pagianotto (3ª da esq. p/ dir.), autora da moção de protestoSão Paulo, 20 de setembro de 2018.

Pilar do Sul, no interior de São Paulo, é a 23ª cidade paulista a se posicionar de forma contrária à oferta de cursos de graduação na área da saúde na modalidade a distância. A iniciativa vem ao encontro das ações promovidas pelo CRF-SP em conjunto com outras entidades contra essa prática na área da saúde, por entenderem que a graduação em EaD coloca em risco a saúde da população.

No caso de Pilar do Sul, a moção de protesto foi apresentada pela vereadora e farmacêutica Dra. Karla Tathiane Nishi Padula Pagianotto durante sessão realizada no dia 10, quando abriu o documento para a mesa e obteve assinatura de outros dois parlamentares. A moção foi deliberada em plenário e aprovada por unanimidade.

O documento de nº 23/2018 cita que a moção se fundamenta, entre diversos favores, considerando que o Conselho Nacional de Saúde manifestou-se sobre o assunto, por meio da Resolução n° 515, em junho de 2016, e "posiciona-se contrário à autorização de todo e qualquer curso de graduação da área da saúde, ministrado na modalidade Educação a Distância (EaD), pelos prejuízos que tais cursos podem oferecer à qualidade da formação de seus profissionais, bem como pelos riscos que estes profissionais possam causar à sociedade, imediato, a médio e a longo prazo, refletindo uma formação inadequada e sem integração ensino/serviço/comunidade".

A vereadora, que está em seu segundo mandato e que se tornou a primeira mulher eleita presidente dentro da Câmara Municipal de Pilar do Sul, comenta as razões que a levaram a se posicionar contra aos cursos de graduação EaD na área da saúde: “Diante do contexto atual das faculdades na área de saúde, e do atual mercado de trabalho, que exige cada dia mais qualificações, acredito que cursos EaD são uma falta de responsabilidade com a saúde e com o ser humano”.

Clique aqui para ver na íntegra a moção nº 23/2018.

 

Renata Gonçalez

Departamento de Comunicação CRF-SP

 

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR OUTRAS NOTÍCIAS