Medida passa a valer a partir de 30 de março de 2010Medida passa a valer a partir de 30 de março de 2010De acordo com a RDC 13/10, prescrição da substância indicada para a perda de peso deve ser feita com notificação de receita B2

 


A Anvisa anunciou nesta terça-feira (30 de março) novas regras para prescrição e dispensação da sibutramina, uma das principais substâncias utilizadas atualmente para o emagrecimento. A partir de hoje, o medicamento deixa de ser vendido com receita branca (lista C1), passando a ser exigida a notificação de receita B2, a exemplo do que ocorre com as demais substâncias da lista B2 de medicamentos sujeitos a controle especial (Portaria nº 344/98). 

 

Com a mudança, a sibutramina passa a ser classificada como substância psicotrópica anorexígena, juntamente com outras drogas, como por exemplo anfepramona, femproporex e mazindol. Além disso, a tarja que consta na embalagem do medicamento muda de vermelha para a cor preta.

Resolução do CFM determinava que médicos não aceitassem laudos de exames citopatológicos e anatomopatológicos assinados por não médicosResolução do CFM determinava que médicos não aceitassem laudos de exames citopatológicos e anatomopatológicos assinados por não médicosOs farmacêuticos que atuam na área de Análises Clínicas e Toxicológicas podem comemorar algumas sentenças favoráveis proferidas pela Justiça Federal de Brasília.


Três sentenças recentes ratificam a atuação do farmacêutico na área. Uma delas, declara nulidade parcial a Resolução do Conselho Federal de Biologia que  autoriza o biólogo a realizar análises clinico-laboratoriais.

 

4ª Vara da Justiça Federal - Brasília - O juiz da 4º Vara entendeu serem nulas as disposições da Resolução CFBio 10/2003 que autorizam o biólogo a realizar análises clinico-laboratoriais.

Em moção de apoio aprovada durante Reunião Extraordinária, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) formaliza apoio à RDC 44/09 da Anvisa, que dispõe sobre as Boas Práticas de Dispensação e Comercialização de Produtos e Prestação de Serviços Farmacêuticos em Farmácias e Drogarias.

 

De acordo com o documento, a RDC 44/09 é o primeiro movimento legal feito no país que aponta para a construção de uma nova ordem para a assistência farmacêutica: “A RDC 44 propõe o enfrentamento dos interesses de fortes grupos econômicos, além da efetiva defesa da Saúde das pessoas, a partir da visão do medicamento como um bem de saúde e os estabelecimentos farmacêuticos, não mais como meros pontos comerciais, mas sim como estabelecimentos de saúde”.

O Projeto de Lei 2716/07 avançou na Câmara dos Deputados. Na quarta-feira, 17 de março, a Comissão de Seguridade Social e Família aprovou o PL que inclui na lista de produtos cuja venda é proibida a crianças e adolescentes os medicamentos psicotrópicos, estimulantes ou perturbadores do sistema nervoso central; os esteroides anabolizantes; e substâncias de efeitos análogos ao das bebidas alcoólicas.

 

O projeto, do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA - Lei 8.069/90), que já proíbe, de forma genérica, a venda de "produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, ainda que por utilização indevida".

Atenção!Atenção!Esclarecimento do CRF-SP para dispensação de anabolizantes para uso veterinário


O CRF-SP tem recebido vários questionamentos sobre a exigência do número do CID em situações de dispensação de medicamentos anabolizantes para uso animal, substâncias que se enquadram na lista “C5” da Portaria 344/98.

 

Este Conselho esclarece que a legislação vigente permite que médicos veterinários prescrevam esses medicamentos para uso animal, desde que a receita contenha todos os dados descritos no artigo 55 da Portaria 344/98, especialmente quanto ao item b (nome e endereço completo do proprietário e identificação do animal, no caso de uso veterinário).

Programação do 16º Congrefito se estende até o mês de dezembroProgramação do 16º Congrefito se estende até o mês de dezembroA décima quinta edição do Congrefito reuniu mais de 60 profissionais, entre eles farmacêuticos, médicos e nutricionistas, no domingo, 21 de março. Realizado no Centro de Convenções Rebouças, na capital, o curso multidisciplinar de Fitoterapia foi organizado pelo Conselho Brasileiro de Fitoterapia (Conbrafito) e contou com o apoio do CRF-SP.

 

A abertura do curso foi marcada pela homenagem especial ao farmacêutico Francisco de Abreu Matos, falecido em 2008 e que dedicou a vida à pesquisa com plantas medicinais, em especial às farmácias vivas. Dr. Sergio Tinoco Panizza, presidente da Conbrafito, entregou uma placa a Aída Matos, filha do professor.

Logo da campanha Logo da campanha Na quarta-feira, 24/03, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizará uma audiência pública em Brasília para discutir a ampliação do controle sobre a venda de antibióticos orais e injetáveis. Entre as sugestões da Anvisa estão a exigência de retenção de receita, alterações na rotulagem e bula e escrituração de alguns antibióticos nas farmácias e drogarias.

 

A intenção da Anvisa foi anunciada em primeira mão pelo CRF-SP durante o lançamento da campanha “Uso racional de antibióticos e o combate à resistência microbiana”, em junho de 2009. A campanha organizada pelo CRF-SP reúne entidades representativas de diversas áreas como Farmácia, Medicina, Odontologia, Veterinária, além de órgãos públicos, que trabalham em parceria para contribuir pelo uso racional de antibióticos, o que também inclui a prescrição e a dispensação responsável.

CRF-SP capacita farmacêuticos de todo o Estado

 

Voluntários participam da capacitação para a SAF 2010Voluntários participam da capacitação para a SAF 2010

 

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo manifesta apoio incondicional ao substitutitvo de autoria do deputado federal Ivan Valente, tendo em vista a necessidade de ampliar o acesso da população à saúde. O CRF-SP trabalha incessantemente para que a farmácia não seja vista como um ponto comercial, mas como um estabelecimento de saúde, com a prestação de serviços e um profissional habilitado como o farmacêutico para orientação da população.

 

Com a evolução da Ciência multiplicou-se o número de medicamentos para atender as patologias e, consequentemente, expandiu-se o uso indiscriminado desses fármacos, o que ratifica ainda mais a necessidade do farmacêutico para detectar problemas, prevenir interações, intoxicações e interferir a favor da saúde.

Estudo britânico aponta que sobrecarga de trabalho e falha na comunicação entre as equipes de saúde são responsáveis pelo número alarmante

 


Um estudo publicado pelo British Medical Journal, em 13 de março, apontou os principais causadores dos altos índices de erros com medicação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). A pesquisa, que no Brasil foi divulgada pelo médico brasileiro Lucas Santos Zambon, foi realizada ao longo de 24 horas, num total de 113 UTIs de 27 países em cinco continentes.

Na quarta-feira (17/03) foi realizada a primeira capacitação deste ano do Programa de Farmacovigilância - Farmácias Notificadoras, evento que reuniu 60 farmacêuticos na capital. Representantes do CRF-SP e do Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo falaram sobre assuntos ligados às ações do Programa.

Grupo que participou da 1ª capacitação de 2010 recebeu informações diversas sobre farmacovigilânciaGrupo que participou da 1ª capacitação de 2010 recebeu informações diversas sobre farmacovigilância

Diretoria do CRF-SP promove integração entre empresários do setor e comissões organizadoras do XVI Congresso Paulista de Farmacêuticos

 

Dr. Fábio Ribeiro, coordenador da Comissão Científica do XVI Congresso Paulista de FarmacêuticosDr. Fábio Ribeiro, coordenador da Comissão Científica do XVI Congresso Paulista de Farmacêuticos

Clique na imagem para assistir à entrevista concedida pela dra. Raquel Rizzi à TV SalvadorClique na imagem para assistir à entrevista concedida pela dra. Raquel Rizzi à TV SalvadorPresidente do CRF-SP esclarece farmacêuticos durante seminário na Bahia sobre a os riscos do uso indiscriminado de medicamentos

  

A convite do Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia, a presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, apresentou uma das palestras do seminário “Serviços Farmacêuticos: Perspectivas de Atuação Profissional à Luz da RDC 44/09”, que aconteceu no dia 13 de março, em Salvador (BA). Dra. Raquel enfatizou a necessidade de orientação farmacêutica quanto à utilização correta de medicamentos, especialmente os isentos de prescrição, que de acordo com a RDC 44/09 devem permanecer fora do alcance do usuário.

PL 4385/94 transforma definitivamente a farmácia em estabelecimento de saúdePL 4385/94 transforma definitivamente a farmácia em estabelecimento de saúdeProjeto de Lei do deputado Ivan Valente entra na pauta de assuntos prioritários pelo Plenário


O Projeto de Lei 4385/94, substitutivo de autoria do deputado Ivan Valente, acaba de entrar na lista de projetos prioritários para serem apreciados pelo Plenário nas próximas duas semanas. O PL transforma definitivamente a farmácia em estabelecimento de saúde e é uma reivindicação de muitos anos do CRF-SP e da categoria farmacêutica.

 

Todos os projetos pautados deverão ser votados nas próximas duas semanas, mas não há acordo quanto ao conteúdo em relação a todos eles.

Promovido pelo CRF-BA, evento terá a participação da presidente do CRF-SP como palestrante

Clique na imagem para visualizar a programaçãoClique na imagem para visualizar a programação

 

 

 A presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, participa neste sábado (13 de março) do seminário “Serviços Farmacêuticos: Perspectivas de Atuação Profissional à Luz da RDC 44/09”, promovido pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia, em Salvador (BA). No evento, a presidente do CRF-SP apresentará a palestra “O Farmacêutico e a Orientação para o Uso de Medicamentos Isentos de Prescrição”, das 9h às 12h.

Anvisa publicou nesta quarta-feira, 10/03, a RDC 10/10 que dispõe sobre a notificação de drogas vegetais e dá outras providências

Normativa não se aplica a plantas medicinais in natura e farmácias vivasNormativa não se aplica a plantas medicinais in natura e farmácias vivas

 

O Diário Oficial da União trouxe em sua edição de 10 de março, a publicação da RDC 10/10 que determina regras específicas para notificação de drogas vegetais, ou seja, plantas medicinais ou suas partes, que contenham as substâncias ou classes de substâncias, responsáveis pela ação terapêutica, após processos de coleta ou colheita, estabilização, secagem, podendo ser íntegra, rasurada ou triturada.

Reajuste é válido a partir de 31 de marçoReajuste é válido a partir de 31 de marçoA Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) da Anvisa divulgou, no dia 8 de março, os índices para aumento do custo ao consumidor de 18.630 medicamentos que estão no mercado brasileiro. O reajuste é válido a partir de 31 de março e em média será de 4,6%.

 

Os reajustes foram divididos em três faixas, conforme a participação do genérico no mercado. Nas classes terapêuticas em que o genérico corresponde a 20% ou mais da comercialização, a elevação de preço permitida é de no máximo 4,83%. No caso em que o genérico participa de 15% a 20% das vendas, o aumento é de até 4,64%. Entre os remédios em que o genérico corresponde a menos de 15% do mercado, o reajuste máximo é de 4,45%. Não estão sujeitos a esse limite medicamentos fitoterápicos, homeopáticos e outros que são alvo de grande concorrência.

Em entrevista ao portal R7, da Rede Record, a presidente do CRF-SP, dra. Raquel Rizzi, reafirma papel orientador do farmacêutico nas farmácias e drogarias

  

A matéria, que está no ar desde terça-feira (9/03), aborda a preparação do farmacêutico para tirar dúvidas em relação a medicamentos. Dra. Raquel enfatizou que é obrigação deste profissional orientar a população sobre a utilização correta, mesmo se o medicamento for isento de prescrição.

Da esq. p/ dir.: dr. Leoberto da Costa Tavares, dra. Raquel Rizzi, Rosa Morais e dr. Geraldo Alécio de Oliveira, na cerimônia de entrega do Selo à Anhembi MorumbiDa esq. p/ dir.: dr. Leoberto da Costa Tavares, dra. Raquel Rizzi, Rosa Morais e dr. Geraldo Alécio de Oliveira, na cerimônia de entrega do Selo à Anhembi Morumbi

 

Concessão do Selo de Qualidade e Excelência no Ensino Farmacêutico do CRF-SP à Anhembi Morumbi gerou aumento na procura pelo curso de Farmácia

 

 

A obtenção do Selo de Qualidade e Excelência no Ensino Farmacêutico do CRF-SP em setembro do ano passado foi decisiva para que a Universidade Anhembi Morumbi, da capital, registrasse aumento de 30% no número de inscritos no curso de Farmácia durante o processo seletivo de 2010, em comparação ao mesmo período de 2009. De acordo com o coordenador do curso, o Prof. Dr. Geraldo Alécio de Oliveira, “o grande diferencial do Selo está no fator confiabilidade, por se tratar de um certificado emitido por um órgão isento de interesses particulares”.

Estudo reforça a importância da dispensação de MIPs sob orientação do farmacêuticoEstudo reforça a importância da dispensação de MIPs sob orientação do farmacêuticoPesquisa aponta que duas ou mais doses semanais de aspirina, acetaminofen e ibuprofeno aumentaram o risco de perda auditiva em homens mais jovens

 

Durante 18 anos, 26 mil homens que consumiram acetaminofen regularmente foram acompanhados por pesquisadores norte-americanos. O estudo concluiu que o uso regular de aspirina, acetaminofen (substância ativa de analgésicos como o Tylenol®) e anti-inflamatórios não esteroides (como o ibuprofeno) aumenta o risco de perda auditiva, especialmente nos homens com menos de 60 anos.

A pesquisa reforça ainda mais a defesa do CRF-SP para que os medicamentos isentos de prescrição estejam fora do alcance do consumidor, conforme determina a RDC 44/09, para que o farmacêutico possa orientá-lo sobre a forma correta de utilização, evitando assim os riscos do consumo abusivo.