Registro da Anvisa permite que medicamento seja vendido em farmácias e drogariasRegistro da Anvisa permite que medicamento seja vendido em farmácias e drogarias

No final do ano passado, a Anvisa registrou o medicamento homeopático utilizado no combate à dengue. O registro permite que o medicamento seja comercializado em farmácias e drogarias sem a necessidade da apresentação da receita.

Clique para ampliar a imagemClique para ampliar a imagemEm resposta a um editorial publicado no jornal Folha de São Paulo na segunda-feira, 09/02, em que cobrava uma participação mais ativa da fiscalização do CRF-SP, este órgão manifestou-se com dados e números que comprovam que o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo é o que mais realiza inspeções em estabelecimentos farmacêuticos.

A partir desta semana, a rede particular de vacinação e clínicas médicas do Brasil terão disponíveis a nova vacina contra a gripe. Produzidos pela Sanofi-Pasteur, os novos lotes já estão atualizados de acordo com as três cepas do vírus influenza, causador da enfermidade, circulantes no hemisfério sul e identificadas pela rede de vigilância epidemiológica coordenada pela OMS.

 A 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro vai decidir se o laboratório GlaxoSmithKline deve indenizar as vítimas afetadas pelo medicamento Celobar. O produto utilizado como contraste para exames radiológicos foi responsável pela morte de 23 pessoas e deixou outras 70 com seqüelas em 2003. Na época, o Celobar era fabricado pelo laboratório Enila, do Rio de Janeiro, e teria sido adulterado propositalmente a fim de baratear os custos, tornando-se tóxico.

O presidente da Anvisa, Dr. Dirceu Raposo (à esq.) participou de sessão extraordinária na Câmara Municipal de MaríliaO presidente da Anvisa, Dr. Dirceu Raposo (à esq.) participou de sessão extraordinária na Câmara Municipal de MaríliaUma nova Resolução da Anvisa poderá fazer com que medicamentos isentos de prescrição sejam retirados das gôndolas de livre acesso nas farmácias e disponibilizados atrás do balcão, até o final de março desde ano. A afirmação foi feita ontem à noite, em Marília (SP), pelo diretor-presidente da Agência, o dr. Dirceu Raposo de Mello, que participou como convidado especial da palestra do CRF-SP intitulada “Competências e responsabilidades do farmacêutico na dispensação de medicamentos isentos de prescrição”.

Letras diminutas fazem usuário desistir de ler as bulas, deixando assim de obter informações importantes para o tratamentoLetras diminutas fazem usuário desistir de ler as bulas, deixando assim de obter informações importantes para o tratamentoO tamanho das letras das bulas de medicamentos volta a ser discutido esta semana, quando a Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 4.521/08, de autoria do deputado Chico D´Angelo (PT-RJ). O parlamentar propõe a obrigatoriedade da publicação deste tipo de material com informações escritas com letras em tamanho igual ou superior ao padrão “12” da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Um estudo realizado pela Secretaria de Estado da Saúde da Prefeitura de São Paulo revela que uma em cada dez manicures ou pedicures possui hepatite. A conclusão da pesquisa dá conta que, em geral, essas profissionais não adotam medidas de biossegurança necessárias para evitar o contágio, e sequer sabem dos riscos de saúde relacionados à atividade que exercem.

Certos antibióticos potentes com os quais se tratam bebês prematuros nas maternidades podem causar surdez a crianças com mutação genética relativamente desenvolvida. A descoberta foi feita por uma equipe do Institute of Child Health (Instituto de Saúde Infantil) da University City London, que publica os resultados de seu estudo no New England Journal of Medicine.

Venda de antibióticos sem receita foi tema de reportagem da Folha de São Paulo; no entanto, texto não menciona que dispensação também é feita por outros funcionários da farmáciaVenda de antibióticos sem receita foi tema de reportagem da Folha de São Paulo; no entanto, texto não menciona que dispensação também é feita por outros funcionários da farmáciaA edição de hoje (6/02/09) da Folha de S. Paulo, no caderno Saúde, tem como destaque uma matéria a respeito da venda de antibióticos sem receita em drogarias do Estado. A repórter se embasou em um levantamento realizado no ano passado pelo Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP), com 2.769 estabelecimentos farmacêuticos.

O laboratório anglo-sueco AstraZeneca é a empresa do ramo que mais cresce no mercado farmacêutico do país, segundo levantamento do IMS Health. No acumulado do ano passado, a empresa obteve faturamento bruto de R$ 620,8 milhões no que diz respeito a vendas em farmácias e drogarias. O crescimento registrado foi de 25,9% em relação ao ano de 2007, o equivalente a mais do que o dobro do mercado (12,5%).

Apresentador William Bonner se desculpou pelo equívoco de segunda-feira; na sequência, foi exibido nova reportagem sobre a diferença entre medicamentos de referência, genéricos e similaresApresentador William Bonner se desculpou pelo equívoco de segunda-feira; na sequência, foi exibido nova reportagem sobre a diferença entre medicamentos de referência, genéricos e similaresAtendendo às inúmeras solicitações de retratação enviadas por farmacêuticos de todo o país, o Jornal Nacional exibiu, na edição da noite passada (5 de fevereiro), reportagem sobre a diferença entre medicamentos de referência, genéricos e similares. Na oportunidade, o apresentador do telejornal da Globo, o jornalista William Bonner, pediu desculpas pelo equívoco de segunda-feira (2 de fevereiro).

Está proibida desde ontem, por determinação da Anvisa, a propaganda do alisante capilar Reconstrução Térmica Zap ou Reconstrução Térmica Lazio, fabricado pela empresa Zap cosmético Indústrial e Comércio Ltda. A proibição ocorreu porque o produto não tem registro junto à Agência.

Em reportagem exibida na última segunda-feira, o programa cometeu um equivoco ao comparar preços de medicamentos genéricos com medicamentos similares, afirmando tratar-se de medicamentos de referência.

 

Inúmeros farmacêuticos se manifestaram a respeito do erro ocorrido no programa da TV Globo na última segunda-feira (2 de fevereiro). A matéria enfatizou o fenômeno que tem ocorrido nas farmácias: genéricos estão mais caros que os medicamentos de referência.

O balanço anual da Abrafarma (Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias) aponta que as 24 redes associadas à entidade, juntas, atingiram faturamento de R$ 10 bilhões no ano passado, o que representa um aumento de 21,32% na comparação com 2007. Um total de R$ 7,3 bilhões do faturamento (73,53%) corresponderam aos medicamentos, ao passo que a venda de outros produtos cresceu 24,64%, representando 26,47% das vendas.

Pacientes e profissionais da saúde poderão receber bulas diferenciadasPacientes e profissionais da saúde poderão receber bulas diferenciadasCom o intuito de solucionar problemas identificados recentemente em bulas de medicamentos, a Anvisa recebe até o dia 24 de fevereiro contribuições para a Consulta Pública nº 1/09. A medida prevê a criação de novas regras para a confecção desse tipo de material, de forma a facilitar a leitura das informações destinadas aos profissionais de saúde e pacientes.

A venda e a distribuição de cinco lotes do anticoncepcional Nociclin estão proibidas em todo o Estado de São Paulo, de acordo com portaria da Secretaria de Estado da Saúde publicada no último fim de semana no Diário Oficial do Estado. Os lotes contêm 164 mil cartelas, o equivalente a 3,4 milhões de comprimidos.